Blog

Como descobrir se é a hora certa de cortar os cabelos?



Mesmo que você esteja num projeto de se tornar a própria Rapunzel, ainda assim, é importante cortar o cabelo de vez em quando. Pra renovar o visual ou simplesmente pra dar mais vida aos fios, um corte bem feito e na hora certa pode ser transformador. Quais são os sinais de que o seu cabelo está precisando de uma terapia com tesouras? A gente vai te contar:

1. Pontas duplas e ressecadas: quando as pontas duplas e o ressecamento ficam muito aparentes, certamente é hora de aparar um dedinho dos cabelos. A partir disso, se você não corta um pouquinho, a tendência é ir ladeira abaixo. As pontas vão mudando de cor e ficando queimadas, quebradiças e sem movimento, deixando o cabelo com um aspecto pesado.

Dica pra evitar a queda dos cabelos



Ter os cabelos brilhosos e macios não é suficiente, né? O mais importante é saber que a nossa saúde está 100%, e isso reflete diretamente no nosso couro cabeludo. Quando as coisas não andam tão bem, ele dá sinais e um desses sinais podem ser a queda capilar. Mas fica tranquila, porque a gente separou 5 dicas essenciais pra manter a saúde da sua cabeleira em dia e evitar a queda excessiva. Preparada?

1. Evite banhos com água quente

Cuidados para a pele com sardas

As sardas são manchinhas pigmentadas, que podem variar do marrom claro ao escuro e que acontecem com frequência nas pessoas com peles mais clarinhas. Elas aparecem geralmente nos primeiros anos de vida e tem ligação direta com fatores genéticos ou exposição ao sol. Não existe o risco das sardinhas evoluírem e se transformarem pintas malignas, porém existem alguns cuidados específicos para as pessoas que tem sardas, pra que as manchinhas não aumentem muito.

– First things first (traduzindo do inglês: primeiras coisas primeiro!). Protetor solar é indispensável pra QUALQUER TIPO DE PELE, mas ainda mais as peles com sardinhas. E não é só durante o verão, tá kiridas, mas o ano inteiro! O protetor solar evita que as sardas se espalhem ainda mais e também o escurecimento das pintinhas.

A importância de uma alimentação balanceada no tratamento da acne

A acne é uma doença inflamatória que causa baixa autoestima e grande constrangimento aos seus portadores. O rosto fica com espinhas, cravos, nódulos e cicatrizes principalmente no rosto, pescoço, colo e costas de pessoas mais jovens.

O tratamento da acne é bastante difícil e complexo e vai ser determinado conforme o grau de intensidade da mesma. Sempre é bom lembrar que cada caso é um caso e, nos adolescentes, iremos indicar a isotretinoína sistêmica e, no caso da mulher, adulta podemos usar a espironolactona e/ou pílulas anticoncepcionais.

No entanto, em todos os casos é interessante associar uma dieta adequada. Nos últimos anos o foco e a importância da dieta na acne vêm crescendo assustadoramente e isto ocorre porque uma vez que está comprovado que a acne é uma doença inflamatória os alimentos que causam inflamação devem ser evitados. A acne está relacionada a dieta ocidental que apresenta as seguintes características: hipercalórica; alto índice glicêmico; muita gordura, muita carne e alto consumo de leite e derivados. O leite e derivados através da sua fração proteica favorecem o aumento de um hormônio (IGF-1) que é fator de crescimento provocador da resistência à insulina.

Descubra como cuidar dos cabelos durante a gravidez

 

As alterações hormonais desse período podem causar mudanças na oleosidade, volume e textura dos fios

A gravidez é uma época de muitas mudanças psicológicas e físicas para a mulher. Isso ocorre, principalmente, devido às alterações hormonais que acontecem no período. Assim como na pele, podem ocorrer diversas mudanças no aspecto do cabelo da mulher grávida. As ocorrências são diferentes para cada uma, mas os fios podem ficar mais secos, oleosos, mais ou menos volumosos e até terem pequenas mudanças de textura. Quais as mudanças? Em geral, os hormônios produzidos durante a gravidez impactam muito a produção das glândulas sebáceas. Segundo a dermatologista Carla Bortoloto, o aumento dos hormônios femininos – estrógeno e progesterona – são os principais responsáveis por isso, mas normalmente causam mudanças positivas.